Os 5 níveis de liberdade financeira

Liberdade financeira significa sermos capazes de tomar decisões na nossa vida sem que o critério financeiro seja fundamental na nossa decisão.

Embora não exista uma definição unânime do conceito, já que varia de pessoa para pessoa, podemos dizer que, à medida que aumenta o nível de liberdade financeira, reduz-se o stress associado ao dinheiro. Reduzir as preocupações com o dinheiro podem contribuir muito significativamente para aumentares o teu bem-estar. É importante dedicar tempo a atividades que realmente te tragam felicidade e propósito. Ter paz de espírito relativamente ao teu dinheiro permite-te usufruir dessas atividades muito mais plenamente.

Será, portanto, muito benéfico, tentares atingir um nível de liberdade financeira o mais elevado possível. Os 5 níveis de liberdade financeira são os seguintes:

1 – Sem dívidas

Não ter dívidas, exceto o empréstimo da casa, é o primeiro nível de liberdade financeira que todas devemos ter como objetivo. Para isso, devemos fazer compras de forma consciente, ponderada e a pronto pagamento. Embora muitas vezes o pagamento de uma prestação representa um valor mensal muito reduzido, o facto de termos de o pagar todos os meses durante um determinado tempo pode aumentar o stress do orçamento familiar e reduzir a nossa liberdade financeira. Caso já tenhas contraído dívidas, foca-te em pagá-las o mais rápido possível.

Neste primeiro nível devemos também assegurar-nos que conseguimos pagar todas as nossas despesas com o nosso rendimento, isto é, que não precisamos de contrair dívida para manter o nosso nível de vida.

2 – Poupança significativa

Além de não teres dívidas e conseguires pagar os teus gastos com o teu rendimento mensal, ter um fundo de emergência que representa 3 a 8 vezes o valor das tuas despesas mensais é o segundo passo fundamental se desejas aumentar o teu nível de liberdade financeira. Esse fundo de emergência deverá estar disponível de forma relativamente fácil, isto é, não tem necessariamente de estar na tua conta à ordem, mas pode, por exemplo, estar aplicado num depósito a prazo com a condição de que o poderás utilizar a qualquer momento.

Para isso, terás de analisar as tuas despesas mensais e ver onde podes poupar. Alimentação, casa e transportes são as 3 categorias onde gastamos mais dinheiro, foca-te nessas e vais com certeza encontrar formas de reduzir o seu consumo. Tem como objetivo poupares pelo menos entre 10 a 15% do teu salário.

Se queres poupar a sério com efeitos permanentes, segue os passos descritos neste E-Book e em menos de 2 meses conseguirás aumentar as tua poupança exponencialmente.

3 – Investimento das poupanças

Depois de teres o teu fundo de emergência e assim que conseguires poupar consistentemente 10 a 15% do teu salário mensal, perceberás que é importante investir o teu dinheiro, caso contrário estás efetivamente a “perder” dinheiro devido ao efeito da inflação. Os preços dos bens e serviços que consomes aumentam ao longo do tempo e, portanto, se o teu dinheiro ficar parado e não aumentares o seu valor significa que vais poder comprar menos bens e serviços com ele à medida que o tempo passa.

No nível 3 de liberdade financeira terás de te informar sobre diferentes tipos de investimento e entender quais fazem sentido para ti. Poderás investir em ações, índices, obrigações, imobiliário, depósitos a prazo, etc. Lembra-te que mais importante do que o retorno, que muitas vezes é incerto, é estares confortável relativamente ao teu dinheiro.

Afinal, o objetivo de termos liberdade financeira é reduzirmos o nosso stress com o dinheiro.
Para saberes mais sobre onde investires o teu dinheiro, podes começar por ler este post.

4 – Viver (em parte) dos rendimentos

Se consistentemente poupares – se possível mais do que 15% por mês – e investires, com o tempo conseguirás que os rendimentos dos teus investimentos cubram as tuas despesas mensais básicas, isto é, os gastos necessários à sobrevivência, como habitação e alimentação.

Se conseguires que os rendimentos derivados dos teus investimentos paguem uma parte significativa dos teus gastos básicos mensais, embora não todos, já é uma grande vitória! Significa que já não dependes exclusivamente do teu trabalho. Não só não deverás sentir stress com o dinheiro neste nível, como tens agora liberdade para arriscar noutras áreas da tua vida.

Uma vez que tens despesas fixas asseguradas, poderás, se assim o desejares, vivenciar novas experiências profissionais, criar o teu próprio negócio, pedir uma licença sem vencimento temporária para viajar ou fazer voluntariado, etc. Sim, a liberdade financeira significa uma maior liberdade em outras áreas da nossa vida!

5 – Autonomia financeira

O último nível de liberdade financeira é o de autonomia financeira. Neste nível, os rendimentos que obtens dos teus investimentos cobrem todas as tuas despesas mensais. Tens, assim, total liberdade a nível profissional e pessoal, não precisando de teres em conta o critério financeiro para tomar decisões.

Lembra-te que aumentares o teu nível de liberdade financeira não só reduz o stress monetário – e sabias que o dinheiro é a principal causa de stress nos países desenvolvidos? – como também aumenta a tua liberdade de escolha em outras áreas da tua vida.

Assim, equilibrar o orçamento familiar, saber adotar hábitos de consumo de acordo com o orçamento disponível, poupar, investir e aumentar o teu rendimento são o passos fundamentais para a atingires a liberdade financeira e pessoal.

 

 

 

Disclaimer: A autora do blog Mais Que Poupar não está registada como analista financeira nem como consultora autónoma, não providenciando recomendações de investimentos. Qualquer decisão de investimento seguindo os conhecimentos adquiridos através deste site são da exclusiva responsabilidade do leitor. Todo o conteúdo presente neste blog tem apenas fins informativos e educacionais e não constitui uma recomendação ou qualquer tipo de aconselhamento financeiro.

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *